Let it be †

Let it be †
All Mota
Todos os textos escritos neste blogue são escritos pela autora, caso contrário estão devidamente identificados. Agora sobre mim? Bem, sou portuguesa, tenho uma irmã gémea, tudo o que aqui escrevo tem um motivo, uma razão e um porquê e em cada um é diferente, tenho um auto controlo de nível médio, mas em termos de confiança supero-me, tenho gostos e desgostos como toda a gente e de cada erro que cometo levo de cada um uma aprendizagem, sou uma pessoa calma, mas também tenho os meus momentos de loucura e também me torno bastante impaciente quando tem que ser. Sou altruísta e detesto-me por isso, defendo que nem todos os irmãos têm de ser de sangue, e como sempre quis ter um irmão da minha idade e outro mais velho tornei o meu desejo realidade. Adoro estar nos braços de um rapaz, mas tudo tem um fim e tudo acaba bem, e se não acabou bem, é porque ainda não chegou ao fim. xo-xo

† facebook † tumblr † seguir-me
02.2011 03.2011 04.2011 05.2011 06.2011 07.2011 08.2011 09.2011 10.2011 11.2011 12.2011 01.2012 03.2012 04.2012 05.2012 07.2012 11.2012 02.2013
layout : drivefaraway
icon : violetbirdy
(durmo demasiadas horas, parte final)
Thursday, March 1, 2012 @ 11:13 PM | comment (14)





(...) Chegou a vez das desculpas. Desculpa se te desiludi, se te pressionei, se fiz com que te chateasses, se te magoei, se te fiz ficar mal-humorado, se te fiz por momentos odiar a humanidade, desculpa todo o mal que te possa ter causado, sinto-me culpada de tudo isto.
Fica a saber que estarei sempre aqui para ti, independentemente do que for, como tu me prometeste, eu nunca te deixo. Uma última coisa : chorava todas as noites, quando me encontrava sozinha, era de noite que tudo parecia fazer sentido para mim, dava por mim com um número de lágrimas a cair pelos rosto interminável, com ou sem razão de ser, não sei, não te conto isto para que te sintas culpado ou uma certa pena de mim, não, é para que saias e para que tenhas a noção do lugar que tens em mim,
Era a "rapariga do meio sorriso", mostrava estar bem, mas estava a morrer por dentro, não esperava que perguntassem o que se passava, não mostro estar a´mal, antes pelo contrário, mas "aquelas pessoas" conseguiam ver as lágrimas que se escondiam por trás do meu sorriso. Deste-me o teu amor e senti-me completa, eu senti que daríamos certo, não hoje, mais tarde. 
(fim)
all mota

Labels:




Older Posts & Newer Posts