Let it be †

Let it be †
All Mota
Todos os textos escritos neste blogue são escritos pela autora, caso contrário estão devidamente identificados. Agora sobre mim? Bem, sou portuguesa, tenho uma irmã gémea, tudo o que aqui escrevo tem um motivo, uma razão e um porquê e em cada um é diferente, tenho um auto controlo de nível médio, mas em termos de confiança supero-me, tenho gostos e desgostos como toda a gente e de cada erro que cometo levo de cada um uma aprendizagem, sou uma pessoa calma, mas também tenho os meus momentos de loucura e também me torno bastante impaciente quando tem que ser. Sou altruísta e detesto-me por isso, defendo que nem todos os irmãos têm de ser de sangue, e como sempre quis ter um irmão da minha idade e outro mais velho tornei o meu desejo realidade. Adoro estar nos braços de um rapaz, mas tudo tem um fim e tudo acaba bem, e se não acabou bem, é porque ainda não chegou ao fim. xo-xo

† facebook † tumblr † seguir-me
02.2011 03.2011 04.2011 05.2011 06.2011 07.2011 08.2011 09.2011 10.2011 11.2011 12.2011 01.2012 03.2012 04.2012 05.2012 07.2012 11.2012 02.2013
layout : drivefaraway
icon : violetbirdy
18:44 h
Thursday, September 29, 2011 @ 7:18 PM | comment (42)





São horas de me esquecer de ti, só por uns segundos, para não sentir saudade. «Ausência física, ausência da voz e do cheiro, das risadas e do piscar de olhos, saudade da amizade que ficará na lembrança e em algumas fotos.» Martha Medeiros



d.
Sunday, September 25, 2011 @ 6:12 PM | comment (19)





Sei que vou morrer inocente, sem nunca ter descoberto o certo e o errado, sem nunca ter sabido o que é ser amado. Posso tentar falar do amor mas não é tarefa fácil. Há recortes  espalhados pelo chão, poemas riscados e deitados ao lixo, músicas de amor que perdem a melodia e a piada de serem ouvidas, tantas bocas por sorrir, tanto carinho desperdiçado, lágrimas derramadas, silêncios inesperados, desculpas falsas, grandes mentiras, amores escondidos entre duas ou quatro paredes ou talvez nunca revelados, sentimentos esquisitos, frios na barriga, sofrimento causado, boatos criados, lutas e batalhas vencidas, alegrias tornadas reais, conhecimentos adquiridos, momentos que jamais serão esquecidos, beijos sentidos, abraços reconfortantes e necessários, palavras faladas, caminhos cruzados, distâncias distantes, saudade causada e comprometida, arrependimentos feitos, transparecia total, esquecimentos sem querer, pensamentos lúcidos, perguntas questionadas, boa disposição contagiante. Dizem por aí que um beijo teu vale muito mas não me disseram quanto vale cada lágrima perdida por tua causa porque vale muito mais e isso não é dito, pois são opostos directos. O meu medo leva-me a perder coisas únicas na vida, a desistir do que se pode ter, leva-me à loucura. Digo-te que já perdi muita água só de pensar em ti, na possibilidade de que te posso perder, na possibilidade de que te estou a perder, medo de que tudo tenha sido esquecido ou que nunca mais foi lembrado ou recordado. Sorrio depois disso quando me lembro dos nossos bons momentos, É preto no branco e transparente como a água, não quero que nada mude, contigo nunca estou só, amo-te d. 

[cliks]



liga-lhe
Wednesday, September 21, 2011 @ 2:35 PM | comment (43)






Pega no telefone e liga-lhe, não tens nada a perder. Diz-lhe que tens saudades dele, que ninguém te faz tão feliz, que os teus dias são secos, frios e áridos, como um deserto imenso, sem oásis nem miragens, sempre que não estão juntos. Pega no telefone e liga-lhe. Se ele não atender, deixa-lhe uma mensagem. Ou então escreve-lhe uma mensagem a dizer que queres estar com ele.Não te alongues nem elabores, os homens nunca percebem o que queres deixar cair nas entrelinhas. Tens de ser clara, directa, incisiva.E não podes ter medo, porque o medo é o maior inimigo do amor.Cada vez que deixares o medo entrar-te nas tuas veias, ele vai gelar-te o sangue e paralisar-te os nervos, ficas transformada numa estátua de sal e morres por dentro.A vida é uma incógnita, hoje estás aqui, amanhã podes ficar doente, ou cair-te um piano em cima quando fores a andar na rua. Ainda há pessoas que atiram pianos pela janela, sabias? Nunca se sabe como será o dia de amanhã, por isso não percas tempo: pega no telefone e liga-lhe. Tenho a certeza que ele te vai ouvir, tenho a certeza que ele te vai ajudar, tenho a certeza que ele, à sua maneira - e é tão estranha a forma como os homens gostam de nós - ainda gosta de ti. Mesmo que já não te ame, ainda gosta de ti, como tu vais aprender a gostar dele, quando a vida te obrigar a desistir deste amor. Ele está longe, mas olha por ti por entre memórias, presentes e flores. À noite, entre sonhos alterados pelo álcool, tu apareces-lhe na cama e ele volta a sentir o cheiro da tua pele e volta a amar-te com todas as suas forças. Ainda que não acredites, tu viverás para sempre nele, tal como ele vive em ti, na memória das tuas células, num passado que pode ser o teu escudo, mesmo que não seja o teu futuro.Pega no telefone e liga-lhe. Fala com ele de coração aberto, diz-lhe que o queres ver, chora se for preciso, pede-lhe que te diga se sim ou se não. Se for preciso, por mais que te custe, pede-lhe para te escrever a palavra NÃO. Pede-lhe uma resposta para o teu coração. Mais vale saberes que acabou tudo do que viveres com as laranjas todas no ar, qual malabarista exausto, sem saberes nem como nem quando elas vão cair. Mais vale chorar a tristeza de um amor perdido do que sonhar com um oásis que se transformou numa miragem. Pega no telefone e liga-lhe. Liga as vezes que forem precisas até conseguires uma resposta, a paz de uma certeza, mesmo que essa certeza não seja a que desejavas ouvir. Mas não fiques quieta, à espera que a vida te traga respostas. A vida é tua, tens de ser tu a vivê-la, não podes deixar que ela passe por ti, tu é que passas por ela. E quando todas as laranjas caírem, apanha-as com cuidado, guarda-as num cesto e muda de profissão. O circo é para quem não tem casa nem país, não é vida para ninguém. Guarda as laranjas num cesto, leva-as para casa e faz um bolo de saudades para esquecer a mágoa. E nunca deixes de sonhar que, um dia, tal como eu, vais encontrar alguém mais próximo e mais generoso, que te ensine a ser feliz, mesmo com todas as pedras que encontrarem no caminho.Larga as laranjas e muda de vida. A vida vai mudar contigo."
Margarida Rebelo Pinto



mensagem número #57
Saturday, September 17, 2011 @ 6:23 PM | comment (42)



'Não te preocupes com a distância entre os sonhos e a realidade, se podes sonhá-lo também podes realizá-lo.'
É tão verdade não é? Todos achamos que nem todos os nossos sonhos se podem tornar realidade, depende! Depende de nós, da nossa força de vontade, do 'querer' que temos, da importância desse tal sonho, da nossa ambição, das nossas razões, depende de tudo. Mas se esse sonho for algo que nós queremos mesmo muito devemos lutar, lutar até ao fim, ultrapassar os obstáculos, cair, levantar, voltar a cair ,se for preciso, e voltar a levantar, gritar, chorar, pedir ajuda, qualquer coisa, não temos desculpa. Se não conseguirmos atingir esse sonho para o converter em realidade é porque não é isso que queremos mesmo, não, parece que não. Digo-vos só uma coisa : lutem sempre até ao fim.


p.s : vou andar um pouco ausente aqui deste mundo da blogosfera, mas sempre que aqui vier actualizo-me e actualizo-vos de tudo a voces também, respondo as vossas perguntas e opiniões. beijinhos, 
allmota.



feelings (14)
Tuesday, September 13, 2011 @ 10:26 AM | comment (62)





Conseguiram! Estás de parabéns, conseguiste descobrir o meu ponto fraco, gosto de lhe chamar coração que bate cerca 109.440 a 110.880 vezes por dia, que sente saudade, que sente solidão, que tem sentimentos. Quando ele permanece sozinho ou quando não te vê, aquelas 109.440 vezes acontecem. Quando está contigo não se sente sozinho e bate muito mais do que 110.880 vezes por dia, porque eu não trocava 1 minuto de ontem contigo os dois por cem anos da minha vida sem ti. Ele caí tantas vezes que perco a conta do número em que vou, mas depois chegam vocês, não, não são uns quaisquer, és dos melhores que tenho, és o que estará sempre lá para mim, 'whatever we take', a ti te devo tudo, um enorme obrigada por saberes quem sou e como sou e por isso não mudar nada entre nós. amo-te.

Labels:




Um rapaz à maneira (ou à moda antiga)
Friday, September 9, 2011 @ 10:14 AM | comment (54)





Não há palavras, bem haver há, mas não encontro as certas. Sabem quando dizem "O que se sente não se explica em palavras" (ou algo do género), sim, concordo, mas isto não é bem um sentimento mas mais um pensamento, sim, é mesmo isso. Já se imaginaram com um rapaz à moda antiga? Cavalheiro : que nos apoia no que quer que seja, que quando sentimos frio nos empresta o casaco dele, que nos põe o batom, que nos aperta o vestido, que nos dá flores, que seja sincero connosco, que nos convide para "lanches", que nos apresente aos amigos (e ambos gostemos dos nossos amigos), que partilhe (quase) tudo connosco, que nos leve até casa, que nos segreda constantemente ao ouvido «amo-te», um verdadeiro gentleman. Mas, infelizmente desses, já não se 'fabrica', mas continuo a acreditar que um dia vou encontrar um assim, seria um máximo, o sonho fica e torna-se na esperança. (O que acharam?)


p.s : mais 6 seguidores e chego aos 200 !

Labels:




today I don't feel like doing anything
Tuesday, September 6, 2011 @ 10:59 AM | comment (59)


«Hoje eu não estou com vontade de fazer nada, só quero ficar deitada na cama, não quero atender o telefone.Vou ligar a TV, ficar com as mãos nos bolsos, ninguém vai me dizer que não posso fazer isso (não mesmo), vou ligar na MTV para eles me ensinarem a dar uma de Douggie, porque no meu castelo quem manda sou eu. Hoje eu não estou com vontade de fazer nada. Amanhã eu vou acordar e fazer uns exercícios, vou conhecer uma rapaz bonito, talvez eu saia por aí. Não  vou pentear o cabelo pois eu não vou a lugar nenhum.» Pronto, aqui está.

(the lazy song de bruno mars [alterada])

Labels:




Older Posts & Newer Posts