Let it be †

Let it be †
All Mota
Todos os textos escritos neste blogue são escritos pela autora, caso contrário estão devidamente identificados. Agora sobre mim? Bem, sou portuguesa, tenho uma irmã gémea, tudo o que aqui escrevo tem um motivo, uma razão e um porquê e em cada um é diferente, tenho um auto controlo de nível médio, mas em termos de confiança supero-me, tenho gostos e desgostos como toda a gente e de cada erro que cometo levo de cada um uma aprendizagem, sou uma pessoa calma, mas também tenho os meus momentos de loucura e também me torno bastante impaciente quando tem que ser. Sou altruísta e detesto-me por isso, defendo que nem todos os irmãos têm de ser de sangue, e como sempre quis ter um irmão da minha idade e outro mais velho tornei o meu desejo realidade. Adoro estar nos braços de um rapaz, mas tudo tem um fim e tudo acaba bem, e se não acabou bem, é porque ainda não chegou ao fim. xo-xo

† facebook † tumblr † seguir-me
02.2011 03.2011 04.2011 05.2011 06.2011 07.2011 08.2011 09.2011 10.2011 11.2011 12.2011 01.2012 03.2012 04.2012 05.2012 07.2012 11.2012 02.2013
layout : drivefaraway
icon : violetbirdy
(durmo demasiadas horas, parte um)
Tuesday, January 24, 2012 @ 11:23 PM | comment (26)





Confesso-te que sim, sou uma rapariga problemática, não no sentido de arranjar problemas, mas sim arranjarem-me a mim, ter sempre algo que me estrague o dia, mas confesso também que sei sorrir, posso não ter o mais espectacular sorriso de todos, mas posso vir a gostar dele, mas o dia há-de chegar. Queres saber porque te escrevo isto? Sabes quando sorrio mesmo de verdade? Quando o meu coração se encontra a uns insignificantes centímetros do teu, aí sim, eu sei sorrir, aliás, sorrio noutras alturas, mas não escrevo para "elas", escrevo para ti. Juro-te que gosto bastante de estar perto de ti e ouvir a batida do teu coração, o timbre da tua voz quando me falas ao ouvido, aquele barulho mínimo de quando me beijas na testa, o simples suspiro ou o te respirar, ouço tudo isso quando estou no meio de um abraço contigo, mas é que gosto, esses segundos fazem-me sentir como se fizesse parte de ti, mas dura pouco. Mas, tenho algo mais a confessar-te : pressinto que isto não vai durar mais para ambos os lados, está a ser difícil conseguir aceitar, aliás, eu recuso-me a aceitar que isto acabe. (continua)
all mota

Labels:




Older Posts & Newer Posts