Let it be †

Let it be †
All Mota
Todos os textos escritos neste blogue são escritos pela autora, caso contrário estão devidamente identificados. Agora sobre mim? Bem, sou portuguesa, tenho uma irmã gémea, tudo o que aqui escrevo tem um motivo, uma razão e um porquê e em cada um é diferente, tenho um auto controlo de nível médio, mas em termos de confiança supero-me, tenho gostos e desgostos como toda a gente e de cada erro que cometo levo de cada um uma aprendizagem, sou uma pessoa calma, mas também tenho os meus momentos de loucura e também me torno bastante impaciente quando tem que ser. Sou altruísta e detesto-me por isso, defendo que nem todos os irmãos têm de ser de sangue, e como sempre quis ter um irmão da minha idade e outro mais velho tornei o meu desejo realidade. Adoro estar nos braços de um rapaz, mas tudo tem um fim e tudo acaba bem, e se não acabou bem, é porque ainda não chegou ao fim. xo-xo

† facebook † tumblr † seguir-me
02.2011 03.2011 04.2011 05.2011 06.2011 07.2011 08.2011 09.2011 10.2011 11.2011 12.2011 01.2012 03.2012 04.2012 05.2012 07.2012 11.2012 02.2013
layout : drivefaraway
icon : violetbirdy
quero e não quero
Tuesday, April 12, 2011 @ 10:57 AM | comment (16)

198940_1834787156801_1454120716_32007966_7236019_n_large
Quero-vos contar uma coisa, é a melhor maneira, deitar tudo cá para fora ! :
Era dia 11 de Abril de 2011 por volta das 8:40 da manhã, os meus pais tiveram uma discussão no domingo a noite e na segunda feira de manhã a minha mãe já tinha saído de casa muito cedo, o que não era habitual, eu e o mau pai tentamos ligar-lhe, mas eu não sabia de nada sobre a discussão e então eu fui de tarde para o centro da cidade com uns amigos. Passamos uma tarde fixe, mas por volta das cinco da tarde a minha mãe liga-me a contar tudo o que se passava, para não me preocupar que ela estava bem e para não estranhar se ela nessa noite não fosse dormir a casa, as lágrimas corriam-me pelos olhos e a minha mãe pedia-me para não chorar que ela estava bem, apenas precisava de tempo e eu conheço-a, ela precisa mesmo de espaço e de tempo, eu deixei, mas não consegui conter as lágrimas, era impossível. Fui ter com a minha melhor amiga, que não altura não se encontrava comigo, abracei e contei-lhe tudo, só que ela teve de ir embora então eu voltei para o lado de um (ex) amigo, de um amigo, da minha irmã e de uma amiga. O meu tal (ex) amigo abraçou-me, disse para não chorar mais, voltamos a falar um para o outro e ele disse-me «Eu já passei pelo mesmo, estou aqui para o que precisares. Vá limpa essas lágrimas e quando chegarmos à esca eu quero ver o teu sorriso» e eu fiquei do tipo "voltamos a falar na pior altura, mas obrigada, muito obrigada R". Fiquei até as sete da tarde na avenida, fomos levar um amigo a casa e depois fomos nós as três, as raparigas, um bocado do caminho e separamo-nos.Fui para casa da minha "tia" e só me decidi a voltar para minha casa quando eram onze da noite. Cheguei a casa e a minha mãe não estava lá, só o meu pai. Veio-me perguntar o que a minha mãe me tinha dito e perguntou-me se eu tinha estado com ela e eu disse «não, nós não tivemos com a mãe» e ele não acreditava. Fui para o quarto, eu mais a minha irmã, mandei mensagem ao Nuno e ele fez com que eu não chorasse, com que sorrisse e acreditasse que amanha ia ser um dia melhor, que ele me ia tornar o dia melhor , (sinceramente eu acho que ele vem ter comigo, era a melhor coisa que me acontecia mesmo). Eu sei que não devia estar a dizer isto, mas por um lado acho que a separação dos meus pais era a melhor opção, acho mesmo.
[ps : esta história é real e aconteceu comigo muito recentemente, aconteceu ontem, dia 11 de Abril]

Labels:




Older Posts & Newer Posts